Os desafios de estudar em casa e como supera-los?

Os desafios de estudar em casa e como supera-los?

Barulho da tv, mãe chamando, falta de estrutura e até impaciência. São muitos os fatores que nos desmotivam a estudar em casa. Mas, em meio a uma pandemia, na qual não temos escolha, e temos que ficar em casa para nossa segurança, vamos lhe apresentar 5 desafios de estudar em casa e o melhor, meios para supera-los para você conquistar suas metas de estudo.

1. Ambiente doméstico desfavorável

Ate pouco mais de 1 ano, a rotina dos estudantes era casa, curso, talvez trabalho, academia, e casa para estudos novamente. Havia uma rotina a qual nosso cérebro estava acostumado. Víamos colegas, pessoas diferentes, outras paisagens. Infelizmente, tudo mudou de forma abrupta. E de repente, o que era um ambiente de revisão, tornou-se o nosso colégio. Tem o lado positivo de não precisar enfrentar trânsito. Em compensação, tem muitos entraves.

Entre os maiores desafios de estudar em casa esta ter que organizar um ambiente que fuja dos ruídos normais de uma casa com outras pessoas, eletrodomésticos e adequação física do local e infraestrutura. Não e fácil. Mas dá para organizar.

Monte o seu cantinho do estudo. De preferência, o mais longe possível do barulho.

Para evitar ser interrompido, cole um papel pelo lado de fora, com o aviso “Em estudo“.

Reserve uma mesa e deixe nela só o material que irá usar – organização manda mensagem visual de conforto e tranquilidade para o cérebro, tudo o que precisamos para nos concentrarmos e assimilarmos novos conteúdos.

Se não tiver uma mesa, você pode fazer da sua cama, o tampo da mesa (guarde o travesseiro e lençóis do armário) e puxe uma cadeira ou banco – só não vale sentar ou deitar na cama!

2. Falta de rotina diária de estudos

O nosso cérebro gosta de associações. Quando criamos e mantemos uma rotina de estudos, ele vai captar a mensagem de que, naquele momento, precisa de concentração. E, uma vez que fazer essa atividade de forma regular, usaremos esse tempo e a repetição como potencializadores da memoria de curto prazo, em uma memoria de longo prazo, ou seja, iremos reter melhor a matéria estudada.

A dica para enfrentar este desafio de estudar em casa e criar quadro de horários, metas de estudos diária e cumpri-las. Atenção, não vale se sabotar. As metas devem ser reais. Nada de inventar de ler o Vade Mecum em um dia, pois não vai ser possível. Ao conquistar nossas metas, ativamos hormônios como dopamina, que nos deixam felizes e nos motivam a sempre querer mais daquela experiencia.

3. Estudos on, mídias sociais off

Não e porque você está estudando em casa, sem a figura de um professor na sua frente, que você vai dividir sua atenção entre a aula e o celular. Ou seu foco está nos estudos, ou na foto daquela celebridade. Aquela organização do espaço, que tratamos há pouco, de nada vai valer se não tivermos uma organização mental. Para que tudo de certo, os processos precisam acontecer em cadeia, ou seja, organiza meu espaço, crio e sigo uma rotina e, naquele momento de estudar em casa, vou me desligar – literalmente – de todos os dispositivos que não estejam linkados na minha aula.

Sendo assim, vamos ao check list do off

  • Celular
  • Mídias sociais
  • Tv
  • Streamings
  • Vídeo games

4. Faca intervalos e alimente-se bem

Engana-se quem pensa que um dos bônus de estudar em casa e ter sempre acesso a geladeira e poder fazer pausas quando quiser, para ir comer.

O nosso corpo e como uma engrenagem e precisa das ferramentas certas, para funcionar de modo adequado. E o que isso tem haver com os estudos? Tudo! Nenhum equipamento aguenta trabalhar direto. Ele precisa de pausa para não superaquecer e pifar. E ele também precisa de energia. No nosso caso, a energia são os nutrientes, oriundos de uma alimentação balanceada.

Você sabia que a fadiga, aquele desanimo e falta de vontade para estudar pode ser falta de vitaminas B6, B12 e acido fólico? E que o ômega 3 e um ótimo aliado para o bom funcionamento do cérebro e ajuda na memória?

E o melhor, você não precisa investir caro em suplementação alimentar. Esses nutrientes amigos do cérebro e que possibilitam maior produtividade nos estudos estão nos alimentos que adquirimos para abastecer nossa geladeira e dispensa.

  • Vitamina B6: porco, galinha, peru, peixe, pão, ovos, vegetais, amendoim, leite e cereais.
  • Vitamina B12: carne, peixe, laticínios e cereais.
  • Omega-3: peixe, nozes, sementes e gemas de ovos.

5. Reconheça seu esforço

Momento ciência! A neurociência estuda o cérebro e como nossas ações repercutem no comportamento dele. E esse estudo nos diz que temos três necessidades primitivas

  1. Sobrevivência
  2. Legitimação
  3. Reconhecimento

O que fazemos e para garantir a continuidade da nossa espécie, para legitimar nossas escolhas e temos a necessidade de sermos reconhecidos. Isso mesmo, necessidade, não é frescura.

Ao desenvolvermos rotinas reais, ao nos comprometermos e cumprirmos o que fazemos, ativamos os neurotransmissores que mandam mensagens positivas ao cérebro e produzimos hormônios que nos trazem as sensações positivas. Ao fazermos tudo isso, não e vaidade, mas justo que reconheçamos nossos esforços e nos recompensamos por toda dedicação.

Dessa forma, fez tudo na semana, esta com os estudos em dia? Tire o final de semana para você, cuide-se, assista aquele serie, fique com quem lhe faz bem e até e, se preferir, não faça nada.

Assim, você vai comunicar ao seu cérebro que vale a pena cumprir aquela listinha de estudos e que no final, você ainda ganha, sem culpa, momentos para fazer o que gosta. Afinal, auto agrado e sempre bem-vindo!

Bônus

Com essas dicas simples, você vai ter uma rotina de estudos saudável, melhorar seu processo de aprendizagem, cumprir suas metas e ter aquela felicidade de quem se desafiou e alcançou a meta.

Para potencializar seu rendimento, separamos dicas extras

  1. Finalize tudo o que começar
  2. Não acumule matéria. Mas, se acontecer, comece por aquele que tem mais dificuldade, ali, você vai estar com toda sua energia aplicada.
  3. Se precisar, momentos antes de começar a estudar, sintonize uma playlist relaxante. Há muitas nos streamings próprias o momento que antecede concentração.
  4. Faca exercícios respiratórios. Eles também auxiliam na concentração.
  5. Faca um check list de tudo que tiver que estudar naquele dia e tenha o prazer de marcar como feito cada tarefa realizada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *